Onze ativistas ambientalistas que assistiam esta segunda-feira a uma sessão parlamentar da Câmara dos Comuns sobre o Brexit, em Londres, despiram-se como protesto contra as alterações climáticas, o que resultou na sua detenção.

Os membros do grupo Extinction Rebellion mantiveram vestidas apenas as cuecas e alguns colaram as mãos com super-cola ao vidro que separa a galeria pública das bancadas onde se sentam os deputados.

Alguns escreveram no corpo palavras de ordem como "SOS" e "parem de desperdiçar tempo", e dois pintaram-se de cinzento e envergaram máscaras de elefante para sinalizar "o elefante na sala" (expressão usada para referir algo evidente, mas que ninguém menciona).

Estou farto do tempo e dos recursos que o nosso Governo desperdiça reorganizando as cadeiras no ‘Brexitanic’. Eu quero um futuro e atualmente eles estão a queimá-lo como se não houvesse amanhã", queixou-se Iggy Fox, um dos manifestantes, citado por um comunicado do grupo.

Agentes da polícia retiraram os manifestantes, que foram detidos por suspeita de atentado ao pudor.

Apesar do acontecimento insólito, os deputados presentes optaram por prosseguir o debate.

O deputado conservador Nick Boles ironizou: "É um atributo profundamente britânico conseguir ignorar a nudez fútil e acredito que a câmara vai conseguir voltar à questão que estamos a discutir".