Carlos Rosado de Carvalho, um dos jornalistas envolvidos na investigação do Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação que divulgou este domingo mais de 715 mil ficheiros, sob o nome de "Luanda Leaks", disse em entrevista à TVI que o ex-vice presidente de Angola, Manuel Vicente, pode estar "no centro do furacão".

Carvalho afirmou que a investigação não pode parar por aqui e que a família de Isabel dos Santos não foi a única beneficiária do processo de acumulação privativa de capital.

Há outras pessoas, portanto, o que nós esperamos é que o combate seja alargado", disse o director editorial do jornal especializado em economia EXPANSÃO e professor de “Moeda e Bancos” e de “Gestão Financeira Internacional” na Universidade Católica de Angola

O jornalista admite que a investigação possa avançar para pessoas e empresas próximas da antiga liderança, como a Sonangol e o seu líder durante muitos anos, Manuel Vicente.

Vicente já teve um processo em Portugal que causou o irritante em Angola e Portugal e, portanto, se a corrupção passou pela Sonangol, seguramente Manuel Vicente poderá ser uma das pessoas que poderá estar no centro do furacão", disse. 

Carlos Rosado de Carvalho foi um dos jornalistas que analisou, ao longo de vários meses, 356 gigabytes de dados relativos aos negócios de Isabel dos Santos entre 1980 e 2018, que ajudam a reconstruir o caminho que levou a filha do ex-presidente angolano José Eduardo dos Santos a tornar-se a mulher mais rica de África.

/ HCL