A polícia britânica anunciou a detenção de 34 motociclistas do grupo Hells Angels, tendo já acusado formalmente 12 deles, durante a celebração do 50.º aniversário deste clube norte-americano presente em 50 países, incluindo Portugal.

As autoridades "foram muito claras com os participantes no evento dos Hells Angels, muitos deles vindos do estrangeiro, sobre não tolerarmos comportamentos criminosos e antissociais", disse o vice-chefe da polícia britânica, Constable Nev Kemp, confirmando a detenção de 34 pessoas em Surrey e Sussex por suspeitas de crimes relacionados com drogas e por posse de armas.

Entre os detidos este fim de semana no Reino Unido estão cinco alemães e três húngaros, além de um cidadão da Suíça, um da França, República Checa e outro da Grécia.

O grupo motociclista Hells Angels planeia uma concentração e um passeio de 35 quilómetros percorrido por cerca de três mil motociclistas entre Pease Pottage e Brighton, no sul de Inglaterra, hoje, para comemorar os 50 anos deste agrupamento que nasceu nos Estados Unidos em 1948, mas que tem filiais em cerca de 50 países, incluindo Portugal, onde corre um processo contra 87 membros deste clube, que foi recentemente proibido na Holanda.

Em março do ano passado, cerca de 20 'motards' do grupo Hells Angels invadiram um restaurante no Prior Velho, concelho de Loures, distrito de Lisboa, para atacar o grupo 'Red&Gold', criado pelo radical de extrema-direita Mário Machado. Os dois grupos rivais entraram em confrontos dentro do estabelecimento comercial, com facas, paus, barras de ferro e outros objetos.

Este episódio de violência levou a PJ a deter os primeiros 58 elementos do grupo de motociclistas Hells Angels em Portugal (a que se somou um outro na Alemanha).

Os suspeitos estão indiciados, na sua generalidade, da prática de associação criminosa, homicídio qualificado na forma tentada, roubo, ofensas à integridade física graves, ofensas à integridade física qualificada, detenção de armas proibidas e tráfico de droga.

Em janeiro, o Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Lisboa declarou a especial complexidade do processo para poder ter mais seis meses (até 18 de julho) para deduzir a acusação, dilatando assim o prazo da prisão preventiva.

No mês passado, mais 17 elementos do grupo motard foram presos e outros dois entregaram-se às autoridades, estando indiciados por associação criminosa.

O grupo Hells Angels existe em Portugal desde 2002 e, desde então, tem sido monitorizado pela polícia.