A polícia paquistanesa deteve centenas de activistas da oposição, entre eles dezenas de advogados, na véspera de uma marcha de protesto anti-governamental, agendada para esta quinta-feira.

Em conferência de imprensa, o ministro do Interior paquistanês, Rao Iftikhar Ahmad, disse que foram detidas cerca de 350 pessoas na província do Punjab, a mais populosa do país. Em Islamabad, foram detidos pelo menos 35 advogados e activistas da oposição.

Segundo noticia a BBC, foram proibidos protestos políticos nas províncias de Sindh e do Punjab.

Na origem da contestação, conduzida pelo líder da oposição Nawaz Sharif e por vários advogados, está a reivindicação de que os juízes que foram afastados dos seus cargos pelo antigo presidente Pervez Musharraf sejam reconduzidos.

O governo justifica que a marcha tem como objectivo destabilizar o país. Mas Sharif, que foi afastado da vida política com o seu irmão por uma decisão do Supremo Tribunal no passado dia 25 de Fevereiro, acusa o presidente do país, Asif Ali Zardari, de ter influenciado esta decisão.