Os passageiros de um voo da companhia indonésia Sriwijaya, que fez a ligação entre Díli e Bali, tiveram de fazer parte da viagem com os coletes salva-vidas postos, no último domingo, depois de problemas com o motor direito da aeronave.

O presidente da Autoridade de Aviação Civil timorense, Sabino Henriques, indicou à Lusa que o relatório preliminar que "indica que se tratou de um problema com o compressor do motor".

Até que esteja concluído o relatório final e completadas todas as inspeções e demais verificações, Timor-Leste solicitou à Sriwijaya que deixe de usar o aparelho em causa nas ligações entre Díli e Bali.

Passageiros que fizeram a viagem explicaram à Lusa que os incidentes começaram praticamente no momento da descolagem, quando se começaram a ouvir pancadas fortes na fuselagem.

O relatório indica que a houve um problema de circulação de ar no compressor, que não funcionou adequadamente no motor, causando um pequeno fogo. Os procedimentos de segurança foram aplicados devidamente e os problemas foram resolvidos", explicou o mesmo responsável.

Questionado sobre indicações de que o avião podia estar a viajar com excesso de peso, Henriques indicou que a Aviação Civil timorense confirmou em terra que os valores máximos tinham sido respeitados. "Foi tudo tido em conta, temperatura do ar, vento e peso. Tudo dentro do permitido", garantiu. "Ainda assim demos instruções às operadoras para que evitem atingir o máximo de peso permitido nos aviões".