Milhares de pessoas manifestaram-se no centro de Copenhaga, Dinamarca, para pedir ações concretas contra a crise climática, no dia em que terminou a cimeira da rede de cidades pelo clima (C40).

A marcha, impulsionada por uma rede de organizações, reclamou "justiça climática" e medidas para diminuir a pegada ecológica nas cidades de acordo com a meta traçada no Acordo de Paris de limitar o aumento da temperatura global em dois graus no final deste século.

A manifestação, que começou e terminou na praça onde fica a sede do município de Copenhaga, contou com a participação da ativista e congressista democrata norte-americana Alexandria Ocasio-Cortez.

"Todos somos parte de um movimento global de pessoas trabalhadoras que se preocupam com o clima e a preservação das gerações futuras", afirmou, durante os discursos finais da marcha.

A congressista criticou os Presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e do Brasil, Jair Bolsonaro, e defendeu a importância dos movimentos de massa.

A cimeira que decorreu esta semana na capital dinamarquesa pretendeu traduzir em medidas o objetivo de redução das emissões poluentes.