Com a aproximação das eleições na Alemanha, os milionários do país estão a transferir as fortunas e ativos para a Suíça.

A informação está a ser avançada pela agência Reuters, que cita os banqueiros e advogados tributários.

Para os super ricos, é um alerta vermelho”, avançou um advogado alemão, garantindo que as famílias milionárias estão muito preocupadas com a possibilidade de uma vitória mais à esquerda.

Caso os sociais-democratas de centro-esquerda, a extrema-esquerda e os ambientalistas cheguem ao poder, haverá a possibilidade de reintrodução de um imposto sobre a riqueza, o que está a levantar muitas preocupações junto dos mais ricos.

Segundo a Reuters, esta mudança revela, igualmente, que a Suíça continua a ser vista como atrativa para acumular riqueza, sendo atualmente o país com mais ativos offshore.

Recorde-se que a Alemanha vai a eleições gerais neste domingo. Na última sondagem, publicada esta sexta-feira, o candidato socialista Olaf Scholz surge no primeiro lugar, com 25% das intenções de voto, mas apenas com 2% de vantagem para o principal opositor, Armin Laschet, da CDU, o partido de Angela Merkel.

Em terceiro lugar continuam os verdes, com 16,5% das intenções de voto, seguidos dos liberais, com 11%. Estes dois partidos são fundamentais para uma formação da coligação de governo.

De lembrar que Angela Merkel anunciou, no final de 2018, após vários reveses eleitorais do seu Partido Democrata Cristão (CDU), que não se recandidataria a um quinto mandato, abandonando o cargo que ocupa desde 2005.