“Não nos podemos voltar uns contra os outros ao deixar que este combate seja definido como uma guerra entre a América e o Islão”, disse Obama, a partir da Sala Oval, num discurso ao país na sequência de um tiroteio na semana passada no estado da California em que morreram 14 pessoas e que hoje classificou como "ato de terrorismo".




“Vamos destruir o ISIL [outro acrónimo para EI] e qualquer organização que tente fazer-nos mal”, afirmou o Presidente norte-americano.