O segredo de um casamento feliz pode estar no ADN. A conclusão é de um estudo feito por investigadores da Escola Pública de Saúde de Yale, publicado no jornal PLOS ONE, mostra que algumas pessoas têm um gene que pode determinar o sucesso das relações matrimoniais.

De acordo com o estudo, citado pelo The Independent, a variação do gene está no recetor da ocitocina (a hormona do amor) o que faz com que as pessoas que tenham essa variação - identificada como genótipo GG - sabem como mostrar empatia, serem sociais e terem estabilidade emocional.

Perante as caraterísticas do genótipo GG, as pessoas que tenham essa variação estão mais dispostas para contribuir para um casamento feliz e duradouro. 

O estudo analisou cerca de 200 casais e os cientistas estimam que perto de 4% 4% da variação na satisfação do casamento das pessoas poderia ser atribuída à presença desse gene.

Cada participante, com idades entre os 37 e os 90 anos, teve de responder a um questionário sobre os sentimentos em relação a segurança e satisfação no casamento e dar uma amostra de saliva (para que os investigadores possam procurar a presença de genes relevantes).

Os resultados mostram que existe ligação entre o genótipo e o sucesso matrimonial, sendo que os cientistas querem agora analisar os efeitos em grupos mais alargados.

"Este estudo mostra como nos sentimos nas nossas relações próximas é influenciado por mais do que as nossas experiências partilhadas com os nossos parceiros. No casamento, as pessoas também são influenciadas pelas suas predisposições genéticas e as do parceiro", afirmou Joan Monin, da Escola Pública de Saúde de Yale.