Donald Trump saiu em defesa de  Kyle Rittenhouse , o jovem de 17 anos que está a ser acusado de matar duas pessoas durante os protestos contra a morte do afro-americano Jacob Blake, pela polícia, em Kenosha, em Wisconsin.

“Ele estava em apuros. Ele estava a tentar fugir dos manifestantes. Depois caiu e eles atacaram-no com muita violência. Imagino que estivesse num enorme sarilho. Poderia ter sido morto. Mas estamos a investigar”, disse o presidente norte-americano, em conferência de imprensa.

 
 

O jovem, que está preso, é apoiante de Donald Trump e faz ainda parte de um movimento de apoio a polícias, o Blue Lives Matter.

Isso mesmo era visível na sua página de Facebook, que entretanto foi desativada. Através das suas publicações, o adolescente fazia várias homenagens às autoridades policiais.

Segundo o The New York Times, residente nos arredores de Kenosha, Wisconsin, Kyle Rittenhouse é ainda um antigo cadete da polícia e juntou-se a um grupo de “milícias fortemente armadas” após os protestos anti-racistas que se geraram nos Estados Unidos.

 
Lara Ferin