Barack Obama pediu ao povo americano que dê tempo a Donald Trump para se adaptar às responsabilidades da presidência e garantiu que o presidente eleito está comprometido com a NATO.

Ele manifestou grande interesse em manter as nossas relações estratégicas e uma das mensagens que estou em condições de transmitir é do compromisso dele para com a NATO e a aliança transatlântica”, afirmou.

Na primeira conferência de imprensa após as eleições presidenciais, o ainda presidente dos Estados Unidos explicou que Trump está a tentar equilibrar o seu discurso durante a campanha com o trabalho junto daqueles que discordam dele. Obama acredita que o magnata foi sincero nas intenções de ser presidente "de todos os americanos"

Ainda sobre o seu primeiro encontro com o presidente eleito, Obama explicou que Trump é mais pragmático do que ideológico e que isso pode vir a ser útil. O presidente norte-americano acredita que Donald Trump vai perceber que alguns traços do seu comportamento não são adequados ao cargo e trabalhará para corrigi-los.

O presidente norte-americano falou ainda da derrota democrata na campanha.

Acredito que temos ideias melhores. Mas acho que as ideias não importam se as pessoas não as ouvem”, afirma. “Dada a distribuição de população temos de competir em todo o lado, aparecer em todo o lado, fazer movimentos de base”.

Apesar da insistência dos jornalistas, Obama recusou-se a comentar os primeiros nomeados para a equipa de Trump. Para o presidente, cabe ao magnata escolher a equipa que ele acredita que será a melhor para servir o Governo.