O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump assinou, esta quarta-feira, dois decretos sobre a segurança fronteiriça do país, entre as novas normas surge a construção de um muro na fronteira com o México.

A informação, avançada à CNN por fonte ligada à Casa Branca, surge no mesmo dia em que o chefe de estado confirmou que a construção de um muro na fronteira com o México vai começar “em meses” e que o planeamento do projeto será feito “de imediato”.

De acordo com a CNN, Donald Trump assinou dois decretos presidenciais sobre a segurança fronteiriça dos EUA que prevêm o aumento da patrulha, da deportação de cidadãos ilegais, a construção do muro na fronteira com o México e visa igualmente terminar com a libertação de ilegais das prisões norte-americanas antes de serem julgados. 

Outro dos aspetos visados nos documentos firmados pelo presidente dos EUA pretende acabar com as cidades (sanctuary cities, em inglês) cujas forças policiais não fiscalizam nem deportam pessoas ilegais.

Trump já tinha avisado que os estados e as cidades que não alterassem esta política iriam ficar sem acesso a financiamento federal para as forças policiais. Arizona, Califórnia, Colorado, Connecticut, Maine, Maryland, Massachusetts, Michigan, Minnesota, Nova Iorque, Nova Jérsia, Óregon, Texas, Washington e Wisconsin são os estados visados por esta medida.

Na sua primeira entrevista televisiva à ABC, enquanto presidente dos Estados Unidos, Donald Trump foi questionado sobre a construção polémica de um muro na fronteira com o México.

Durante a campanha eleitoral, em novembro de 2016, Trump prometeu mandar edificar um muro ao longo da fronteira com o México, que tem uma extensão total de cerca de 3.000 quilómetros.

Ultimamente, temos visto o que se passa... e estar em condições para ser reembolsados pelo México, como eu sempre disse", referiu o governante . 

Donald Trump também confirmou que para arrancar com o projeto de imediato o dinheiro dos contribuintes será utilizado, mas garantiu que os norte-americanos serão reembolsados a "100%" pelo México.

O presidente dos EUA referiu que a construção terá inicio dentro de "meses", assim que estejam "fisicamente" capazes de o realizar.

Diria que em meses, sim. Diria que em meses, o planeamento vai começar certamente de imediato”, reforçou o chefe de Estado norte-americano.

Antes, já na madrugada desta quinta-feira, Donald Trump garantiu numa publicação na sua conta do Twitter (o atual presidente tem duas contas, a oficial e a pessoal) a concretização desta promessa eleitoral

Durante a campanha, o republicano prometeu que, se fosse eleito, construiria o muro, mas esta não foi a única medida considerada pelos seus oponentes como “extrema” no que respeita ao tratamento da imigração. Donald Trump prometeu também expulsar todos os imigrantes ilegais no país ou, mesmo estando legais, que tenham cadastro. A administração Trump visa também apertar os critérios de acolhimento de refugiados, particularmente dos que venham de países “propensos ao terrorismo”, caso da Síria.

De acordo com o chefe da administração dos EUA, a construção do muro é uma de várias medidas em cima da mesa para combater a imigração, nomeadamente a entrada no país do que Donald Trump diz serem violadores, traficantes e imigrantes indesejáveis.