O presidente russo, Vladimir Putin, saiu esta quarta-feira em defesa do homólogo norte-americano, Donald Trump, no que diz respeito à polémica sobre a divulgação de informações secretas à Rússia.

Putin alega que Trump não passou segredos ao ao ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, numa reunião na Casa Branca.

"Falei com Lavrov hoje. Vou ser obrigado a dar-lhe uma reprimenda porque ele não partilhou esses segredos connosco. Nem comigo, nem com os serviços de informação russos. Foi muito mau da parte dele", disse, em tom irónico e a sorrir, segundo a Reuters.

O presidente russo, que falava durante uma conferência de imprensa conjunta com o primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, está mesmo disponível para partilhar a gravação da conversa entre Trump e Lavrov ao congresso e Senado norte-americanos.

Um porta-voz do Kremlin detalhou depois aos jornalistas que Moscovo tem uma transcrição da conversa e não uma gravação em formato áudio.

Vladimir Putin acrescenta ainda que o presidente norte-americano está a ser impossibilitado de governar devido aos sinais de "esquizofrenia política" nos Estados Unidos.

"O que me surpreende é que estão a usar slogans anti-russos para abalar a situação política nacional. Ou não percebem os danos que estão a causar ao seu próprio país, e nesse caso são simplesmente estúpidos, ou percebem tudo, e nesse caso são perigosos e corruptos."