O antigo presidente dos EUA, Donald Trump, considerou hoje que a suspensão de dois anos aplicada pelo Facebook à sua conta é um “insulto” aos “75 milhões” de norte-americanos que votaram na sua candidatura em 2020.

A decisão do Facebook é um insulto” aos “75 milhões de pessoas que votaram em nós em 2020”, afirmou o antigo presidente, em comunicado, acrescentado que a rede social “não devia escapar incólume a tal ato de censura”.

Acabaremos por vencer. O nosso país não pode tolerar estes abusos”, concluiu Donald Trump.

A rede social Facebook anunciou hoje que vai banir o ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump por dois anos, depois de o seu conselho consultivo ter pedido a revisão da proibição por tempo indeterminado.

As contas de Trump no Facebook e no Instagram permanecem encerradas desde o ataque ao Capitólio, em 06 de janeiro, perpetrado por milhares de apoiantes do ex-Presidente, que foi julgado (e absolvido) no Senado dos EUA por "incitamento à insurreição".

A empresa anunciou hoje, comunicado, que suspende as contas de Trump por dois anos, com efeito a partir de 07 de janeiro, altura em que retirou o acesso do ex-Presidente às redes sociais Facebook e Instagram (ambas propriedade da organização).

No final desse período, procuraremos especialistas para avaliar se o risco para a segurança pública diminuiu. Avaliaremos fatores externos, incluindo casos de violência, restrições a reuniões pacíficas e outros marcadores de agitação civil", explicou Nick Clegg, vice-presidente de assuntos globais do Facebook.

. / HCL