O presidente-eleito dos EUA, Donald Trump, criticou a passividade da China em relação aos testes de armamento nuclear da Coreia do Norte, país vizinho do gigante asiático e com o qual a China mantém relações comerciais.

Em duas publicações na rede social Twitter, Trump atacou primeiro o país liderado por Kim Jong-un, por ter anunciado a realização de um futuro teste de um míssil intercontinental, e depois a China por não tentar travar as intenções do regime norte-coreano.

A Coreia do Norte acabou de anunciar que está no estágio final de desenvolvimento de uma arma nuclear capaz de alcançar partes dos EUA. Não vai acontecer!”.

Trump não especificou se estava a duvidar da capacidade da Coreia do Norte de desenvolver um míssil do género ou se os EUA planeiam intervir para o impedir.

No segundo tweet, o presidente-eleito criticou a China, o único país aliado do Estado de Kim Jong-un, afirmando que o país não tem feito tudo ao seu alcance para impedir que a Coreia do Norte continue a desenvolver o seu programa nuclear.

A China tem conseguido ganhar dinheiro e riqueza dos EUA através de um acordo unilateral, mas não ajuda com a [questão] da Coreia do Norte. Bonito!”, escreveu Trump.

Élvio Carvalho