O Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, afirmou hoje que recebeu uma “carta extraordinária” do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, mostrando-se otimista em relação às negociações em curso.

“O Presidente Kim vê um futuro brilhante para a Coreia do Norte. Estou ansioso por estar com ele para o nosso segundo encontro, que será realizado brevemente”, disse Donald Trump.

O chefe de estado norte-americano já tinha deixado elogios a outras cartas que recebeu do homem forte de Pyongyang.

Donald Trump afirmou anteriormente que planeia um segundo encontro com o líder da Coreia do Norte, “num futuro não muito distante”, ainda que o local onde vai decorrer esteja por determinar, mas que “provavelmente não será o mesmo”.

Em junho realizou-se em Singapura um encontro histórico entre Donald Trump e Kim Jong-un, tendo ficado acordado que iriam trabalhar para a desnuclearização da Coreia do Norte, mas acabaram por surgir divergências na forma de avançar com este processo.

O líder da Coreia do Norte concordou, em setembro, em desmantelar de forma permanente o principal complexo nuclear em Nyonbyon, se os EUA tomarem "medidas proporcionais", e em encerrar instalações de testes em Punggye-ri e lançamento de mísseis em Sohae.

O desmantelamento do complexo de Yongbyon, epicentro do programa nuclear da Coreia do Norte fica dependente de "medidas proporcionais" a serem tomadas pelos Estados Unidos, tal como acordado na cimeira de Singapura, que decorreu em junho e que juntou o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Na declaração conjunta assinada por Kim Jong-un e o Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, na cimeira que decorreu em Pyongyang, reafirmou-se o compromisso de eliminar armas nucleares da península coreana e enfatizou-se a importância de fazer progressos reais assim que possível.