O presidente norte-americano tem sido fortemente criticado pela resposta tardia no combate à Covid-19. Um dos críticos é o consultor científico da Casa Branca e especialista em doenças infecciosas, Anthony Fauci.

Donald Trump partilhou um tweet este domingo de uma ex-candidata ao Congresso pelo Partido Republicano (o mesmo partido de Trump),  DeAnna Lorraine, no qual defende o despedimento do especialista.

Fauci diz agora que se Trump tivesse ouvido os especialistas antes, podia ter salvado mais vidas. Fauci disse a 29 de fevereiro que não havia motivos de preocupação e que o vírus não representava uma ameaça para os EUA. Está na altura de despedir Fauci", escreveu DeAnna Lorraine.
 

A vontade de Trump em despedir Anthony Fauci surge depois das declarações do especialista em doenças infecciosas à CNN, no domingo. Em entrevista ao canal norte-americano, disse que muitas mortes podiam ter sido evitadas se as medidas preventivas tivessem sido tomadas mais cedo. O consultor da Casa Branca revelou ainda que ele próprio e outros especialistas em saúde pública recomendaram que as regras da fase de mitigação começassem em meados de fevereiro. 

Claro que podemos dizer que se a fase de mitigação tivesse começado mais cedo, mais vidas poderiam ter sido salvas (...) Se tivéssemos encerrado tudo logo desde o início, podia ter sido um pouco diferente. Mas houve muita resistência na altura”, disse Fauci.

Anthony Fauci, de 79 anos, lidera o Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecto-contagiosas desde 1984 e passou por mandatos de presidentes republicanos e democratas.

Algumas sondagens realizadas nas últimas semanas mostram que os americanos confiam mais em Fauci do que em Trump.

Em 2008, George W. Bush homenageou o médico com a mais alta condecoração atribuída pelo Presidente dos EUA a um civil, a Medalha Presidencial da Liberdade. . 

Segundo os dados mais recentes, há mais de 558 mil pessoas infetadas nos Estados Unidos e mais de 22 mil vítimas mortais.

Catarina Cardoso