Continua a polémica entre o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos e várias mulheres que o acusam de comportamentos inapropriados e assédio sexual. Donald Trump decidiu responder à mais recente denúncia, proveniente da atriz pornográfica Jessica Drake, que acusa o magnata de a ter agarrado e beijado sem permissão.

Trump rejeita esta versão e questiona a moral da atriz.

Uma [destas mulheres] disse: ‘ele agarrou-me num braço’. Ela é uma atriz porno. Esta que apareceu recentemente. (…) Oh, tenho a certeza que ela nunca foi agarrada”, afirmou em entrevista à rádio WGIR.

Drake diz que, há cerca de 10 anos, o magnata lhe ofereceu dinheiro para subir até ao seu quarto de hotel sozinha, versão que Trump diz ser “pura ficção”.

Estas histórias são fabricadas, pura ficção. Vão descobrir, nos próximos anos, que estas mulheres [mentiram]. [As histórias] são inventadas, eu não conheço estas mulheres, não está na minha maneira de ser fazer o que elas dizem. Tu (entrevistador) sabes que eu não faço isso. Não as agarro, como dizem, pelo braço”, acrescentou.

“É tudo mentira, tudo mentira, foi tudo fabricado”.

O candidato à Casa Branca acusa a campanha da sua adversária, Hillary Clinton, de estar por detrás do fabrico destas histórias, numa tentativa de o derrubar da corrida à presidência.

Donald Trump diz que as acusações destas mulheres assemelham-se aos manifestantes que surgiam nos seus comícios a causar distúrbios e que os documentos “divulgados pela Wikileaks” provaram que era pagos para o fazer.

Lembras-te dos manifestantes? Pensei que tinha realmente manifestantes violentos [nos meus comícios]. Acabou por descobrir-se que eram pagos. Isto está nos documentos divulgados pela Wikileaks” – referindo-se às alegadas comunicações feitas por membros do partido democrata roubadas por hackers e divulgadas na internet - “e no documentário”.

Redação