O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, criticou, esta quarta-feira, aqueles que promoveram o ‘Brexit’ sem um plano para garantir uma saída ‘segura’ do Reino Unido da União Europeia, ‘reservando-lhes’ um lugar no Inferno.

Com um semblante inusualmente carregado, Donald Tusk proferiu um discurso duro, que concluiu como uma crítica aos ‘responsáveis’ pela saída do Reino Unido do bloco comunitário: “Tenho-me questionado como será o lugar especial no inferno reservado àqueles que promoveram o ‘Brexit’ sem terem sequer um esboço de um plano para realizá-lo em segurança”.

No início do seu discurso, o presidente do Conselho Europeu já tinha descartado taxativamente quer a renegociação do acordo de saída, quer a permanência do Reino Unido na União Europeia.

Theresa May vai deslocar-se a Bruxelas depois de, a 29 de janeiro, o parlamento ter aprovado uma proposta que preconiza a substituição do "backstop", com vista à ratificação daquele texto pela Câmara dos Comuns.

Com encontro marcado com Jean-Claude Juncker, para esta quinta-feira, a primeira-ministra britânica não vai ter a vida facilitada nesta tentativa de retomar negociações com a União Europeia, uma vez que, os restantes 27 estados membros, já anunciaram que não vão dar o braço a torcer ao acordo do Brexit.