Camionistas e passageiros com teste à covid-19 negativo começaram a chegar esta manhã a França depois de o país levantar o bloqueio de dois dias imposto aos viajantes provenientes do Reino Unido devido à nova estirpe do coronavírus.

Barcos e comboios que atravessam o canal da Mancha pelo Eurotúnel foram de novo autorizados a circular na sequência de intensas negociações entre Londres e Paris. 

As autoridades francesas concordaram na noite passada reabrir a fronteira e autorizar a passagem de cidadãos franceses, britânicos residentes em França e motoristas de camião, desde que tenham um teste de covid-19 negativo.

Tinha um bilhete para segunda-feira, mas adiaram até hoje, espero poder ir embora”, disse à AFP Francesco, 28, estudante na capital britânica, na estação St. Pancras International, à espera de apanhar um dos comboios Eurostar. 

 

As férias em família são importantes”, justificou o francês.

No entanto, a partida depende de um resultado negativo no teste à covid-19.

Estes testes estão esgotados na maioria dos laboratórios e os seus resultados podem demorar entre 24 e 48 horas. 

O bloqueio francês reteve também milhares de motoristas de pesados nas estradas britânicas, havendo relatos de frustração e impaciência com a situação e com as condições de higiene e alimentação. 

Para acelerar o descongestionamento no porto de Dover, soldados britânicos juntaram-se a funcionários do serviço de saúde britânico (NHS, sigla em inglês) para realizar testes rápidos aos camionistas, semelhantes aos que se fazem para a gravidez e que permitem o resultado em apenas 30 minutos.

Os motoristas receberão o resultado do teste no telemóvel, por mensagem de texto, o que será suficiente para permitir a travessia do Canal da Mancha.

Apesar dessas medidas, o descongestionamento da área deve levar vários dias, pois há camionistas tanto nas estradas como em parques de estacionamentos na zona.

O ministro das Comunidades britânico, Robert Jenrick, disse hoje à Sky News que estarão cerca de 4.000 camiões em Dover e que levará "vários dias" para fazer os testes antes de os motoristas poderem seguir viagem rumo a França.

Alguns supermercados britânicos alertaram para a possibilidade de falta de comida fresca nos próximos dias devido a atrasos na entrega de produtos por causa da situação em Dover.

O Reino Unido atingiu na terça-feira o pico de infeções por covid-19, com 36.804 casos, impulsionado em grande parte pela mutação do coronavírus encontrada neste país. O número diário de mortes subiu para 691, segundo o governo.

/ HCL