A agência norte-americana antidrogas (DEA) anunciou na quarta-feira a apreensão de uma tonelada de metanfetaminas na área de Los Angeles, a maior já realizada por aquela instituição nos Estados Unidos.

"Esta droga [apreendida] é suficiente para entregar uma dose de metanfetaminas a cada homem, mulher e criança nos Estados Unidos e no México", realçou o oficial interino da DEA, Timothy Shea, em conferência de imprensa.

A investigação começou em junho e permitiu identificar uma importante rede de tráfico de droga no sul do estado da Califórnia, ligada ao cartel mexicano de Sinaloa.

Após uma operação de vigilância aos traficantes, a polícia conseguiu apreender um total de uma tonelada de metanfetaminas, com um valor de revenda superior a sete milhões de dólares (cerca de seis milhões de euros).

Foram ainda apreendidos 400 quilos de cocaína e seis quilos de heroína.

“A maior apreensão de metanfetaminas realizada em território nacional pela DEA é um duro golpe para os cartéis [de drogas] e é também uma enorme vitória” para o povo do sul da Califórnia, acrescentou Timothy Shea.

"Todos os estudos demonstram que o vício das metanfetaminas está ligado a um aumento da criminalidade violenta, como roubos, agressões ou homicídios”, concluiu.

Segundo a organização antidrogas, Los Angeles e a região em redor representa uma plataforma onde os traficantes mexicanos transportam os produtos estupefacientes através da fronteira.

/ AM