Uma criança de cinco anos levou 22 doses de cocaína solidificada (crack) para o infantário, na cidade de Filadélfia, nos Estados Unidos. O insólito aconteceu esta terça-feira e, quando a professora perguntou ao rapaz como tinha obtido o saco, o menino apenas disse que foi o pai quem lho deu, pedindo-lhe que o escondesse.

O alerta foi dado por volta das 9:20 horas, quando a educadora do infantário de Saint Cyprian informou o diretor da escola, que depois informou as autoridades. 

Sinto que a culpa só pode ser dos pais”, disse o pai de outra criança daquele colégio em declarações NBC10.

Não houve quaisquer detenções, mas a polícia estará a investigar o caso.

Temos que ser mais responsáveis sobre aquilo que se está a passar nas nossas casas em vez de nos preocuparmos com o que pode acontecer fora delas”, afirmou outro encarregado de educação.

Segundo a lei do estado da Pensilvânia, onde fica Filadélfia, a posse de drogas “pesadas” – como é o caso – pode levar a uma pena de 15 anos e a uma multa de 250 mil dólares (cerca de 222 mil euros).

O infantário de Saint Cyprian pertence à arquidiocese de Filadélfia, a qual já emitiu um esclarecimento.

A professora reportou o acontecimento ao diretor, que de imediato chamou a polícia. A polícia acorreu ao local e determinou a substância como sendo crack. Todo o staff e administração cooperaram com a polícia durante o trabalho de investigação ao longo do dia. Todas as famílias das crianças foram informadas”, cita a Fox News.

As autoridades esclareceram que nenhuma das outras crianças entrou em contacto com a droga.