Onze assassínios com a marca dos cartéis da droga foram contabilizados sábado no norte do México, na fronteira com os Estados Unidos, sete dos quais em Ciudad Juarez, frente a El Paso, Texas, refere a Lusa.

Em Ciudad Juarez, considerada como a cidade mais mortífera do México, três desconhecidos abateram com uma dezena de tiros o responsável da segurança de um centro de reeducação e de medicina desportiva, segundo a porta-voz do Ministério público local, Daniela Gonzalez.

Dois outros homens foram abatidos, com um tiro na cabeça, num bar por um grupo de desconhecidos.

As vítimas seriam um segurança e um empregado do bar.

Dois outros jovens, entre os 20 e os 25 anos, caminhavam pela rua quando um comando armado os crivou de balas, a última das quais na cabeça, segundo testemunhas.

Os cartéis mexicanos travam uma guerra sangrenta pelo controlo do tráfico da droga com destino aos Estados Unidos, principal cliente mundial de cocaína.

Esta guerra entre cartéis já fez mais de 5.300 mortos no México em 2008.

O conflito concentra-se perto da fronteira com os Estados Unidos: mais de 1.600 pessoas morreram em 2008 em Ciudad Juarez, onde quase 250 vítimas já foram contabilizadas desde 01 de Janeiro de 2009.