A duquesa de Sussex não participou na reunião que teve lugar na segunda-feira em Sandringham, Reino Unido, e em que estiveram presentes a rainha Isabel II, o príncipe Carlos e os filhos William e Harry.

Um porta-voz do Palácio de Buckingham tinha informado que Meghan Markle, atualmente no Canadá, iria participar por telefone ou videoconferência na chamada cimeira real, convocada de urgência depois de Meghan e Harry terem anunciado que queriam afastar-se da família real. 

Mas fonte real, citada pela revista People e pela CNN, garante que a duquesa não chegou a ser ouvida: Meghan e Harry decidiram que não era necessário que ela se juntasse à discussão.

Meghan está nesta altura no Canadá com o filho Archie. Os duques de Sussex passaram algumas semanas durante a quadra festiva no país onde Meghan vivia e regressaram por alguns dias a Londres. Na semana passada, anunciaram que queriam assumir um papel mais progressista e deixar de ser membros seniores da família real, vivendo entre o Reino Unido e a América do Norte. Poucos dias depois do anúncio, Meghan regressou ao Canadá, onde tinha deixado Archie com uma ama e uma amiga, segundo informações divulgadas pela imprensa britânica. 

Recorde-se que, depois da reunião de segunda-feira, a rainha emitiu um comunicado dizendo que apoiava "inteiramente" a decisão de Harry e Meghan de se afastarem, embora admita que preferia que os dois ficassem "a trabalhar a tempo inteiro" como membros da família real. 

A rainha Isabel II revelou ainda que "Harry e Meghan deixaram claro que não querem depender dos fundos públicos nas suas novas vidas" e que "ficou acordado que haverá um período de transição em que os duques de Sussex vão dividir o seu tempo entre o Canadá e o Reino Unido".

Entretanto, estalou a polémica no Canadá, perante a possibilidade de serem os contribuintes a pagarem a segurança de Harry e Meghan durante os períodos em que permaneçam no país. O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, veio entretanto dizer publicamente que há um "sentimento geral de apreciação" pelos duques de Sussex, mas que ainda decorrem negociações sobre as condições em que ambos poderão viver no Canadá, nomeadamente sobre quem irá pagar aos agentes que irão garantir-lhes proteção pessoal.