As imagens do enorme navio Ever Given encalhado no Canal do Suez, no Egito, obstruindo toda a circulação, espalharam-se pelas redes sociais. Apesar da seriedade da situação, houve quem visse ali uma metáfora da situação em que nos encontramos atualmente: bloqueados pela pandemia. E as brincadeiras não tardaram a surgir:

 

 

 

 

 

Remoção do navio "pode levar semanas"

O proprietário japonês do navio cargueiro Ever Given, que está a bloquear o Canal de Suez, no Egito, desde terça-feira, pediu desculpa pela suspensão do comércio global.

Shoei Kisen Kaisha reconheceu que tirar o Ever Given está a ser "extremamente difícil", mas que estava a fazer todos os possíveis "para resolver a situação".

A embarcação de 400 m de comprimento ficou presa ao longo do canal depois de ser desviada do seu curso pelos ventos fortes. Agora, de acordo com a BBC, pelo menos 150 navios estão parados, à espera para passar pelo canal.

Segundo o comunicado do presidente da Autoridade do Canal de Suez, a navegação "está temporariamente suspensa" até os trabalhos de remoção do navio, usando rebocadores, estarem terminados. 

Chairman and Managing Director of the Suez Canal Authority has announced today; Thursday March 25th, 2021, that...

Publicado por ‎هيئة قناة السويس Suez Canal Authority‎ em Quinta-feira, 25 de março de 2021

 

"Pode levar semanas, dependendo da situação", disse Peter Berdowski, CEO da Boskalis, a empresa holandesa que está encarregue da remoção do navio. “É como uma enorme baleia encalhada. É um peso enorme na areia”, acrescentou. "Podemos ter que trabalhar com uma combinação de redução do peso removendo contentores, óleo e água do navio, rebocadores e dragagem de areia."

Cerca de 12% do comércio global passa pelo canal de 193 quilómetros que liga o Mediterrâneo ao Mar Vermelho e permite a ligação marítima mais curta entre a Ásia e a Europa.

 

Maria João Caetano