A mãe de Randi Lebar, Elaine, tem 92 anos e sofre de demência. Há 11 anos que luta contra a perda de memória. Contudo, sempre que chega perto de um piano, toca sem esquecer uma única nota.

Randi começou há três anos a registar em vídeo as performances da mãe ao piano, altura em que a idosa foi internada num lar especializado em pacientes com problemas de memória, na localidade de Buzzards Bay, cidade de Bourne, no estado norte-americano de Massachusetts.

Elaine Lebar é incapaz de fazer as tarefas mais básicas do dia-a-dia sem ajuda e apenas tem memória dos momentos mais recentes da sua vida. Contudo, quando se senta ao piano, toca Chopim e Beethoven sem a menor dificuldade e parece não ter esquecido nada da sua formação em música clássica.

“Vê-la a tocar é emocionante. Não vivi perto dela na minha idade adulta. Então, os últimos anos têm sido muito especiais para mim”, resume a filha, Randi, em declarações ao jornal Caters News.

Há estudos que dão conta que o conhecimento musical não é apagado da memória de pacientes que sofrem de demência, uma vez que a zona do cérebro que preserva essas memórias não é afetada pela doença.

O caso desta idosa traz à memória um vídeo conhecido recentemente, que mostra a reação da bailarina Marta C. González, que, mesmo em cadeira de rodas, tenta interpretar o “Lago dos Cisnes”, quando lhe dão a ouvir a música.

Manuela Micael