Cerca de 40 mil brasileiros residentes em Portugal podem votar na primeira volta das eleições presidenciais deste domingo no seu país. Os dados da Embaixada do Brasil em Portugal apontam para mais mais 10 mil recenseados do que em 2014.

Nessas últimas eleições presidenciais no Brasil, Dilma Rousseff (Partido dos Trabalhadores/PT), que procurava a reeleição, Marina Silva (Partido Socialista Brasileiro/PSB) e Aécio Neves (Partido da Social Democracia Brasileira/PSDB) eram os principais candidatos à Presidência.

Dos 40 mil brasileiros que podem votar em Portugal, 21.195 votam em Lisboa. Na Faculdade de Direito de Lisboa, na Alameda universitária, estão disponíveis 27 secções eleitorais. Em 2014, na jurisdição eleitoral do Consulado-Geral em Lisboa, estavam recenseados 17.286 eleitores.

No Porto, o número de eleitores registados também aumentou de 12.374, em 2014, para 15.000 aptos a votar nas presidenciais deste domingo. Para estes eleitores, o local para votarem é o Hotel HF Ipanema Porto, na rua do Campo Alegre, 156, onde estão instaladas 19 secções de voto.

O número de eleitores brasileiros que está sob a jurisdição eleitoral do Consulado-Geral em Faro mais do que duplicou dos 1.250 registados em 2014 para 3.623 recenseados para estas eleições.

Para estes últimos, o local de votação é nas instalações do próprio Consulado-geral do Brasil em Faro, na Rua da Misericórdia, 60, onde estarão instaladas as 5 secções de voto.

Em 2017, segundo o relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo, do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, residiam em Portugal 85.426 brasileiros, sendo a comunidade de imigrantes com maior expressão no país.

Mais de 147 milhões chamados a votar no total

São, no total, 147,3 milhões brasileiros chamados a votar este domingo, 7 de outubro. Fernando Haddad, do PT, e Jair Bolsonaro, que encabeça o Partido Social Liberal (PSL, extrema-direita) estão na liderança das sondagens e devem passar à segunda volta.

Numa eleição polarizada entre um candidato da esquerda e outro da extrema-direita, os restantes candidatos seguem bem abaixo nas intenções de voto dos brasileiros.

Ciro Gomes, que encabeça o Partido Democrático Trabalhista (PDT), surge em terceiro, tecnicamente empatado com Geraldo Alckmin, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Marina Silva (Rede) regista o menor número de intenções de voto.

Se nenhum candidato atingir a marca de 50% dos votos válidos no domingo, haverá uma segunda volta com os dois primeiros colocados, marcada para o dia 28 de outubro.