O ecologista liberal Alexander Van der Bellen congratulou-se este domingo com a sua vitória face ao candidato de extrema-direita Norbert Hofer nas presidenciais austríacas, considerando-a a vitória de uma “Áustria pró-europeia” cinco meses após a votação do Brexit.

Desde o início, sempre lutei e defendi uma Áustria pró-europeia”, disse Van der Bellen na televisão pública, adiantando defender igualmente os “valores da igualdade, da liberdade, da solidariedade”.

Van der Bellen, 72 anos, é creditado com 53,6% dos votos contra 46,4% do seu adversário, de 45 anos, segundo as projeções que incluem os votos por correspondência que só serão contados na segunda-feira.

O partido de extrema-direita FPÖ já reconheceu a derrota.

O cenário de uma vitória de um candidato da extrema-direita parece, por isso, afastado, de acordo com as projeções que incluem os votos por correspondência que só serão contabilizados na segunda-feira. A diferença entre os dois candidatos dá uma clara vantagem ao ambientalista Van der Bellen. As urnas fecharam às 16:00 e, minutos depois, foram divulgadas as primeiras projeções.

As eleições presidenciais na Áustria decorrem mais de sete meses depois da primeira votação, num processo longo e acidentado que exasperou os austríacos.

A Europa aguardava com alguma ansiedade o resultado das eleições na Àustria, por temer que Norbert Hofer, de 45 anos, se tornasse no primeiro líder da extrema-direita a liderar um pais europeu, desde a II Guerra Mundial.

A sondagem citada pela Reuters é da SORA e foi efetuada para o Grupo de comunicação austríaco ORF e tem uma margem de erro de 1,2%.

Poucos minutos depois de serem conhecidos estes números, o secretário-geral do Partido da Liberdade (FPÖ), Herbert Kickl, assumiu a derrota à televisão pública:

“Desejo felicitar Van der Bellen por este sucesso”

O candidato do partido de extrema-direita (FPÖ) Norbert Hofer felicitou o ecologista Alexander Van der Bellen pelo seu “sucesso” nas presidenciais e apelou a “todos os austríacos para trabalharem em conjunto”, numa mensagem na rede social Facebook.

Felicito Alexander Van der Bellen pelo seu sucesso e apelo a todos os austríacos para se manterem unidos e trabalharem em conjunto”, escreveu o vice-presidente do parlamento, que se declara “profundamente triste”.

 
Redação / PP/Notícia inserida às 16:20