O antigo primeiro-ministro cabo-verdiano José Maria Neves foi hoje eleito, à primeira volta, o quinto Presidente da República de Cabo Verde, com 51,5% dos votos, de acordo com os dados do apuramento provisório.

Segundo dados atualizados às 21:00 (mais duas horas em Lisboa) pela Direção Geral de Apoio ao Processo Eleitoral (DGAPE) e pela Comissão Nacional de Eleições (CNE), José Maria Neves contabilizava 93.149 votos (97% das mesas apuradas), enquanto o principal opositor, Carlos Veiga, também antigo primeiro-ministro (1991 a 2000), voltou a falhar a eleição, pela terceira vez (2001 e 2006), garantindo 77.018 votos, equivalente a 42,6%.

Numa declaração pelas 21:10 locais, Carlos Veiga admitiu o resultado e disse que já felicitou telefonicamente José Maria Neves "pela eleição a Presidente da República".

"O povo falou e a democracia triunfou", afirmou Carlos Veiga, que nesta candidatura contou com o apoio do Movimento para a Democracia (MpD, no poder) e da União Caboverdiana Independente e Democrática (UCID).

Atualmente professor universitário, José Maria Neves, 61 anos, contou nesta candidatura com o apoio do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), que liderou e pelo qual foi primeiro-ministro cabo-verdiano de 2001 a 2016.

José Maria Neves já foi dirigente partidário – presidente do PAICV e militante há cerca de 40 anos -, deputado nacional, presidente de câmara (Santa Catarina) e ministro.

Nestas sétimas eleições presidenciais o candidato Casimiro de Pina arrecadou até ao momento (97% das mesas apuradas) 3.254 votos (1,8%), Fernando Rocha Delgado 2.509 votos (1,4%), Hélio Sanches 2.102 votos (1,2%), Gilson Alves 1.546 votos (0,9%) e Joaquim Monteiro 1.365 votos (0,8%).

Votaram (com 97% das mesas apuradas) 186.991 eleitores, que por sua vez corresponde a uma taxa de abstenção de 51,7%.

Esta foi a primeira vez que Cabo Verde registou sete candidatos a Presidente da República em eleições diretas, depois de até agora o máximo ter sido quatro, em 2001 e 2011.

Estas eleições encerram o ciclo eleitoral iniciado em 25 de outubro de 2020, com as autárquicas, que prosseguiu em 18 abril passado, com as legislativas, sempre com a aplicação de medidas de proteção sanitária, como a utilização de máscara e desinfeção obrigatória à entrada das assembleias de voto, devido à pandemia de covid-19.

Estavam inscritos para votar nos 22 círculos eleitorais do país 342.777 eleitores, enquanto os 16 círculos/países no estrangeiro contavam 56.087 eleitores recenseados, totalizando assim 398.864 cabo-verdianos em condição de votar.

A estas eleições já não concorreu Jorge Carlos Fonseca, que cumpre o segundo e último mandato como Presidente da República.

As eleições presidenciais de Cabo Verde foram acompanhadas em todo o país por 104 observadores internacionais, sendo 30 da União Africana, numa missão liderada pelo diplomata e antigo ministro angolano Ismael Gaspar Martins, 71 da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) e três da embaixada dos Estados Unidos da América na Praia.

Cabo Verde já teve quatro Presidentes da República desde a independência de Portugal em 1975, sendo o primeiro o já falecido Aristides Pereira (1975 - 1991) por eleição indireta, seguido do também já falecido António Mascarenhas Monteiro (1991 – 2001), o primeiro por eleição direta, em 2001 foi eleito Pedro Pires e 10 anos depois Jorge Carlos Fonseca.

As anteriores presidenciais em Cabo Verde, que reconduziram o constitucionalista Jorge Carlos Fonseca como Presidente da República, realizaram-se em 02 de outubro de 2016 (eleição à primeira volta, com 74% dos votos).

 

 

Marcelo felicita José Maria Neves e está certo de que se manterão "excelentes relações"

O chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, felicitou hoje José Maria Neves, eleito Presidente da República de Cabo Verde, e manifestou-se certo de que se manterão "excelentes relações" bilaterais.

De acordo com uma nota publicada no sítio oficial da Presidência da República na Internet, Marcelo Rebelo de Sousa "falou, esta noite, com os dois candidatos mais votados nas eleições presidenciais de hoje em Cabo Verde, José Maria Neves e Carlos Veiga, tendo-os saudado pelo desenrolar das eleições".

O chefe de Estado português felicitou o Presidente eleito de Cabo Verde, José Maria Neves, pela vitória, "certo da continuação das excelentes relações entre os dois países e os dois povos irmãos, e desejando-lhe as maiores felicidades no exercício de tão importante mandato", lê-se na mesma nota.

 

 

Costa felicita "com amizade" José Maria Neves e elogia democracia cabo-verdiana

O primeiro-ministro português, António Costa, felicitou hoje "com amizade" José Maria Neves por ter sido eleito Presidente da República de Cabo Verde à primeira volta e elogiou da democracia cabo-verdiana.

 

 

"Felicito com amizade José Maria Neves pela eleição à primeira volta nas presidenciais de Cabo Verde, em mais uma demonstração da estabilidade e força da democracia cabo-verdiana, fruto da transparência e credibilidade do seu sistema político", escreveu o primeiro-ministro português, na sua conta oficial na rede social Twitter.

/ HCL