As emissões de gases com efeito de estuda aumentaram 0,5% na União Europeia (UE) em 2015, especialmente devido aos transportes, indica um relatório da Agência Europeia do Ambiente (AEA) divulgado esta quinta-feira.

De acordo com a Agência, os transportes, cujas emissões aumentaram pelo segundo ano consecutivo, foram os principais causadores dos aumentos apesar de haver combustível mais eficiente.

A AEA divulgou esta quinta-feira o “inventário anual de gases com efeito de estufa da União Europeia 1990-2015 e relatório de inventário 2017" e a "Análise das principais tendências e fatores de emissões de gases com efeito de estufa na UE entre 1990 e 2015".

Nas emissões de gases o sumário do relatório da UE cita como países que apresentaram maiores aumentos, de 2014 para 2015, a Espanha, Itália e Holanda, sendo o Reino Unido o que teve maior diminuição.

E salienta que as emissões aumentaram em 2015 pela primeira vez depois de 2010, devido ao transporte rodoviário mas também a um inverno mais frio, que levou a maior procura de aquecimento.

As emissões dos transportes rodoviários representam cerca de 20% das emissões totais de gases com efeito de estuda na UE e aumentaram cerca de 1,6%. As emissões provocadas pelos aviões são cerca de 4% do total e aumentaram 3,3% em 2015.

No documento salienta-se que o aumento foi ligeiro apesar do crescimento económico mais forte desde 2007, o que demonstra que pode haver crescimento sem aumento de gases poluidores.

De 1990 a 2015 a UE reduziu as emissões de gás com efeito de estufa em 22,1%, superando o objetivo de reduzir as emissões em 20% até 2020. No mesmo período a economia cresceu cerca de 50%.