O presidente francês, Emmanuel Macron, vai pedir ao Parlamento que prolongue até 1 de novembro o estado de emergência em vigor desde os atentados de 13 de novembro de 2015 em Paris, que fizeram 130 mortos, anunciou esta quarta-feira a Presidência.

O estado de emergência expira no dia 15 de julho, mas o chefe de Estado quer prolongá-lo devido ao elevado nível de ameaça terrorista.

Num comunicado, a Presidência da República Francesa acrescenta que Macron quer também uma nova lei para reforçar "a segurança face à ameaça terrorista".

O anúncio surge depois de um atentado terrorista na segunda-feira à noite ter feito 22 mortos e 59 feridos no final de um concerto de Ariana Grande na Arena de Manchester, no noroeste de Inglaterra.