O vulcão Etna, em Itália, voltou a registar atividades explosivas pela décima sexta vez desde 16 de fevereiro, anunciou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia.

O instituto informa que a intensa e prolongada atividade paroxística começou esta terça-feira por volta das 23:00 horas, a partir de uma fonte de lava que transbordou e que gerou a emissão de uma nuvem eruptiva de cerca de seis quilómetros de altura.

As cinzas, sopradas pelo vento, caíram no sentido Sul-Sudeste e também na região da Catania, forçando o encerramento de um setor do espaço aéreo e da pista do aeroporto.

 

 

A autoridade aérea informou que, na sequência da atividade vulcânica, quatro voos foram desviados e dois cancelados, entre chegadas e partidas.

Até ao momento, dois voos da Lufthansa foram cancelados, o Frankfurt-Catania e Catania-Frankfurt, e quatro outros voos da Alitalia foram desviados para Comiso: um Milão-Linate e um Roma-Fiumicino.

  • Pode assistir em direto à atividade vulcânica do Etna a partir deste vídeo.

 

Os trabalhos de  limpeza estão em andamento no aeroporto, num momento em que dois fluxos de cinza emergem da foz do vulcão: um em direção a Valle del Bove, que atinge uma altitude entre 1.900 e 1.800 metros, aproximadamente. Outro dirige-se para o Sul, a partir da área do cume vulcânico.

A partir das observações do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia-Observatório do Etna, constata-se que a atividade explosiva continua na cratera Sudeste. 

A partir das 3:30 desta quarta-feira, a amplitude média do tremor vulcânico está a diminuir, embora ainda permaneça em valores elevados. 

O número e a extensão dos eventos infra-sônicos permanecem ainda altos, com pequenas variações observáveis ​​nos sinais das estações de inclinação.

O Etna é o mais ativo vulcão da Europa e retomou a atividade eruptiva no dia 16 de fevereiro, altura em que a ilha da Sicília, no sul de Itália, verificou uma forte coluna de fumo e várias explosões vulcânicas.