Desde a sua descoberta que os cientistas têm tido dificuldades em explicar as origens e as características incomuns do "Oumuamua", o misterioso objeto em forma de charuto que foi detetado pelo telescópio Pan-STARRS 1. Agora, cerca de um ano depois, investigadores da Universidade de Harvard admitem que pode ter origem artificial.

Os investigadores acharam, em primeiro lugar, que o “Oumuamua” - nome que significa “mensageiro que alcança um passado distante” na língua havaiana - era um cometa, mas mais tarde mudaram de opinião e passaram a designá-lo como asteróide. Depois de análises mais profundas às imagens passaram a afirmar que se tratava de objeto interestelar, ou seja, um objeto espacial que veio de outro planeta para o nosso ou que pode ter origem extraterrestre.

O mais recente artigo dos astrónomos do Centro de Astrofísica do Harvard Smithsonian levanta agora a possibilidade de que o objeto encontrado pode ter “origem artificial.”

Oumuamua pode ser uma sonda totalmente operacional enviada intencionalmente para a Terra por uma civilização extraterrestre”, pode ler-se no artigo que foi submetido ao jornal científico Astrophysical Journal Letters.

A teoria apresentada pelos astrónomos baseia-se na “aceleração excessiva” do objeto, devido ao aumento inesperado de velocidade.

Considerando a origem artificial, uma possibilidade é que Oumuamua seja um resíduo de um equipamento tecnológico avançado, que flutuou no espaço interestelar”, escreveram os autores do artigo, sugerindo que o objeto pode ter sido impulsionado pela radiação solar.

Abraham Loeb, professor e físico, e Shmuel Bialy, pós-doutorado no Harvard Smithsonian Center for Astrophysics, dois dos autores do artigo, acreditam que se trata de uma vela solar, sistemas que utilizam pressão de radiação solar para gerarem aceleração. 

As velas solares de dimensões semelhantes foram projetadas e construídas pela nossa civilização, incluindo o projeto IKAROS e a Iniciativa Starshot. A tecnologia da vela solar pode ser usada abundantemente para o transporte de cargas entre planetas ou estrelas."

Os astrónomos já admitiram que nunca viram nada parecido com o Oumuamua no nosso sistema solar.

Oumuamua é o primeiro objeto já visto no nosso sistema solar que é conhecido por ter uma origem incomum.”

Vários telescópios chegaram à descoberta do Oumuamua depois de terem estado três noites focados neste mistério.

Tivemos a sorte de que o nosso telescópio estava a procurar no lugar certo e na hora certa, para conseguir capturar este momento histórico”, afirmou Lindley Johnson, oficial de defesa planetária da NASA.

O oficial de defesa planetária da NASA afirma ainda que “esta descoberta é possibilitada pelos esforços da NASA para encontrar, analisar e caracterizar objetos próximos da Terra que poderiam representar uma ameaça para o nosso planeta."