Juan Francisco, agente do Grupo Especial de Atividades Submarinas da Guardia Civil, segura com as duas mãos um bebé que caiu no mar, perto da praia do Tarajal, em Ceuta, evitando que ele se afogue. 

Esta é a imagem, divulgada na conta de Twitter da própria Guardia Civil, que provavelmente melhor ilustra o desespero que se está a viver naquela região com a chegada a Ceuta, de milhares de migrantes vindos de Marrocos, muitos deles a nado ou em frágeis embarcações insufláveis.

Nos últimos dois dias chegaram a Ceuta, ilegalmente, mais de 8 mil pessoas - o El Mundo refere já cerca de 10 mil pessoas.

Na publicação, a Guardia Civil agradece os esforços de todos os elementos que salvaram dezenas de menores e suas famílias. É possível ainda ver outros agentes resgatando duas meninas das rochas, uma delas auxiliada por um voluntário da Cruz Vermelha, organização que também tem participado no apoios aos migrantes.

De acordo com as informações da Guarda Civil, o bebé de apenas dois meses, encontra-se bem. 

Maria João Caetano