Cinco mil pessoas assistiram esta noite a um concerto da banda de rock Love of Lesbian, em Barcelona, na Espanha, depois de passarem por uma "triagem", comprovando que não estão infetadas com covid-19.

O concerto realizou-se com uma autorização especial das autoridades de saúde do país e vai servir para testar a eficácia do plano na prevenção de surtos do vírus em grandes eventos culturais.

Enquanto o resto da Espanha se limita a encontros de no máximo quatro pessoas em espaços fechados, os espectadores deste concerto estiveram juntos, embora as máscaras fossem obrigatórias.

As pessoas com doenças cardíacas, cancro ou aqueles que estiveram em contato com alguém infectado pelo covid-19 nas últimas semanas foram aconselhados a não se inscrever. Os espectadores escolheram entre três locais em Barcelona, onde deveriam submeter-se durante a manhã a um teste rápido de antigénio. Os que tiveram resultados negativos receberam um código no telemóvel que lhes permitia validar o bilhete para o concerto que se realizou no Palau Sant Jordi a partir das 19.00 locais.

O concerto estava esgotado. Os bilhetes custavam entre 23 e 28 euros, incluindo o custo do teste e a máscara facial que era obrigatória, exceto para comer ou beber em áreas designadas.

O evento é apoiado pelas autoridades locais e por especialistas da Fundação Luta Contra a Sida e Doenças Infecciosas de Barcelona, ​​que já organizou um evento experimental semelhante com apenas 500 pessoas em dezembro. Os resultados desse estudo mostraram que a pré-triagem com testes antigénio e o uso de máscaras faciais tiveram sucesso na prevenção de infeções no concerto, apesar de não haver regras de distanciamento social.

Este é mais um pequeno passo para podermos realizar concertos e eventos culturais” durante a pandemia, disse Boris Revollo, o virologista envolvido na concepção dos protocolos de saúde, citado pelo jornal The Guardian.

Os espectadores concordaram que as autoridades de saúde pública podem informar a equipa de Revollo se contraíssem o coronavírus nas semanas após o concerto. Com essa informação, a equipa fará uma análise das taxas de infecção entre os cinco mil espectadores em comparação com a população em geral para ver se há alguma discrepância que possa apontar para o contágio no evento.

A realização de "eventos bolha", como este, é uma hipóteses que os promotores culturais põem em todo o mundo para conseguirem retomar a sua atividade o mais rapidamente possível.

Maria João Caetano / Atualizado às 19:45