O exército espanhol encontrou vários idosos mortos e abandonados em lares, depois de terem morrido com Covid-19. A revelação foi feita esta segunda-feira pela ministra da defesa de Espanha, Margarita Robles, em declarações ao canal Telecinco.

Na entrevista, a governante afirma que as forças armadas espanholas vão ser implacáveis e contundentes na gestão da situação nos lares de idosos, nomeadamente em questões de negligência.

Todo o peso da lei vai cair sobre os que não cumpram com a sua obrigação e as forças armadas estão aqui para eles e para cuidar dos cidadãos e garantir o direito à saúde", afirmou.

A ministra relembrou ainda que Espanha está em estado de emergência, e que a população deve ser responsável.

Com os serviços funerários em Espanha a não conseguirem responder à procura, o El País refere que há muitos casos em que os corpos só são recolhidos mais de 24 horas depois da morte. Caso as vítimas mortais tenham sido diagnosticadas com o novo coronavírus, os cadáveres devem ser removidos pelas autoridades competentes.

Os militares estão a fazer fiscalizações preventivas em vários lares do país, e o executivo espanhol garante que uma das prioridades é conter o foco de infeção nestas instituições. A Unidade Militar de Emergência ajuda ainda na desinfeção dos locais, numa tarefa que foi colocada em prática nos últimos dias.

Espanha é, atualmente, o terceiro país com mais vítimas mortais devido a Covid-19. Tem mais de dois mil mortos, e o governo já avisou que o pico da pandemia ainda não foi atingido no país.

/ AG