Cerca de uma centena de pessoas juntaram-se no sábado passado em Balaguer, na província de Lleida (ou Lérida), em Espanha, para se beijarem e abraçarem, um protesto contra as medidas de contenção da pandemia de Covid-19.

Segundo o El Mundo, o encontro foi iniciativa de Josep Pàmies, um agricultor que é defensor de terapias alternativas à base de plantas e se apresenta também como curandeiro, promovendo a MMS como cura para vários problemas, do autismo à Covid-19. Pamiès lidera o movimento "Una Dulce Revolución".

A MMS é uma mistura à base de dióxido de cloro, uma lixívia usada para tratamento de águas e branqueamento na indústria têxtil, e que não é indicada para consumo humano.

A convocatória para o encontro sublinhava que era necessário contrariar "a farsa das medidas repressoras e inoperantes" contra a alegada pandemia do novo coronavírus. Os participantes na reunião ter-se-ão desinfetado com MMS e não levaram máscaras nem respeitaram as medidas de distanciamento social, tendo distribuído beijos e abraços, revela um vídeo que foi divulgado pela Lleida TV.

O próprio Pamiès disse à comunicação social que várias pessoas vieram de Lleida, na Catalunha, mas também de Barcelona, Burgos ou Saragoça, acrescentando que as autoridades estiveram no local e pediram aos presentes que respeitassem as normas sanitárias. 

O agricultor está a ser investigado pelo Ministério Público espanhol por promover o dióxido de cloro como cura para a Covid-19, na sequência de uma queixa do Conselho de Colégios Médicos da Catalunha.  

Bárbara Cruz