A Polícia Nacional espanhola descobriu na passada terça-feira, em Madrid, o cadáver mumificado de uma mulher de 78 anos, que estava morta há cerca de 15. 

Segundo o El Mundo, o óbito deveu-se a causas naturais e há vários anos que os vizinhos da mulher pediam às autoridades que entrassem na casa devido ao forte odor que se sentia no edifício. A última vez que Isabel Rivera Molina fora vista com vida remonta a setembro de 2004. Vivia sozinha desde a morte do marido e não tinha filhos nem qualquer relação com os famiiares mais próximos.

Só agora, e após o pedido oficial de uma sobrinha, a polícia e os bombeiros se deslocaram à casa de Isabel. A porta estava trancada com a chave por dentro, razão pela qual os bombeiros tiveram de entrar pela varanda com a ajuda de uma escada. Conseguiram aceder ao interior da habitação por uma janela aberta e encontraram o corpo mumificado de Isabel na casa de banho. Não se decompôs devido à humidade no compartimento, que tinha uma abertura para ventilação. 

Segundo os médicos que entretanto foram chamados ao local, a mulher deverá estar morta há um período entre os 14 e os 16 anos.