A câmara municipal de Villanueva de Algaidas, em Málaga, Espanha, retirou uma bandeira LGBTQ+ das suas instalações após um pedido de três residentes da localidade. Em resposta, os moradores penduraram centenas de bandeiras por toda a cidade, contrariando a vontade dos protestantes, e deixando Villanueva de Algaidas mais colorida.

A ideia de hastear a bandeira veio do autarca local, Juan Antonio Cívico Llamas, para celebrar o mês internacional de Orgulho LGBTQ+ e mostrar que a cidade é “aberta, diversa, pluralista e inclusiva”.

Nem toda a gente apreciou o gesto e a reclamação por parte de três habitantes levou a que a autarquia tivesse de retirar a bandeira, para desagrado dos restantes 4000.

Uma bandeira separatista pendurada no edifício de uma câmara municipal nas ilhas Canárias, levou o Supremo Tribunal espanhol a proibir pendurar bandeiras não oficiais em prédios municipais.

A decisão indignou Antonio Carlos Alcantra Pastrana, comerciante local, que ambicionava vender bandeiras LGBTQ+ durante a marcha de Orgulho, na localidade de Torremolinos.

Quando soube da decisão de retirar a bandeira, Pastrana decidiu distribuir cerca de 400 bandeiras pela cidade. Citado pela CNN, diz que “a cidade inteira queria uma bandeira”.

Sentir-me muito orgulhoso que a cidade tenha respondido como respondeu. É uma cidade fabulosa.”, acrescentou.

/ JGR