Uma jovem está a exigir uma indemnização de 3 milhões de euros ao Ministério da Saúde espanhol, após ter descoberto que foi trocada, há 19 anos, na maternidade.

Segundo a imprensa espanhola, a troca terá acontecido em 2002 no hospital de San Millán, em Espanha.

As duas adolescentes envolvidas nasceram no mesmo dia e ambas foram para uma zona de incubadoras. Foi nesse local que terá acontecido a troca, que fez com que os bebés acabassem nos braços de outra família.

Foi um erro humano. Mas não conseguimos descobrir quem foi o culpado pela troca", afirmou Sara Alba, chefe de saúde regional de La Rioja, numa conferência de imprensa. 

Os sistemas daquela época eram diferentes e não eram tão informatizados como agora", acrescentou.

O erro foi descoberto por acaso num teste de ADN.

Em 2017, a mãe processou o ex-companheiro por este cumprir com suas responsabilidades parentais. Uma disputa que acabou em tribunal, onde foi exigido um teste de ADN.

O resultado do teste revelou que o homem não era o pai biológico. Perante este resultado, foram realizadas análises à mãe que também revelaram o mesmo resultado.

A descoberta levou a uma investigação, por parte da autoridade de saúde regional, que concluiu que havia apenas outra bebé com quem ela poderia ter sido acidentalmente trocada.

A outra jovem envolvida foi informada da situação, mas não apresentou queixa, informou o jornal El País.

Agora com 19 anos, a queixosa aguarda o resultado de um teste de ADN para confirmar a identidade dos pais biológicos, enquanto as autoridades investigam o caso.

Redação / IC