Uma ameaça da Força Aérea Russa motivou o uso de emergência de um caça que estava em repouso na base militar da NATO na Lituânia, metros atrás do presidente do Executivo espanhol, Pedro Sánchez.

De acordo com um vídeo captado pelo jornal El Pais, o alarme soou durante o discurso do presidente da Lituânia, Gitanas Nauseda e, momentos antes de Sánchez, que foi ao encontro do contigente espanhol a servir na base de Šiauliai, tomar a palavra.

Segundo conta a agência EFE, o incidente foi provocado por uma aeronave sem identificação e sem plano de voo e obrigou a que dois caças Eurofighter tenham sido forçados a sair para proceder à interceção e identificação do avião.

De acordo com o jornal El Mundo, que cita fontes do contingente, o evento foi visto como uma ação habitual da aviação russa. Ainda não é claro que se trate apenas de uma aeronave, mas a identificação de caças russos é precisamente a missão encomendada ao destacamento espanhol na missão da NATO.

O aparelho foi visto a sobrevoar o mar Báltico, sem ter concedido qualquer aviso às torres de controlo da aviação civil. 

Depois do aparato, a conferência de imprensa foi retomada, sem que se saiba de onde descolou o avião russo. As forças de Espanha estão a monitorizar o espaço aéreo de três repúblicas balcânicas por carecerem de aeronaves de combate nas suas bases aéreas.

Ao fazer uso da palavra, Sánchez sublinhou que o que aconteceu durante a manhã é um "caso real" e destacou a importância da presença espanhola na defesa da segurança de todos os membros da Aliança Atlântica.