A polícia de Bilbau prendeu seis homens que, alegadamente, violaram em grupo uma rapariga de 18 anos, na madrugada desta sexta-feira. Os detidos, com idades entre os 18 e os 36 anos, serão ouvidos em breve em tribunal. A jovem foi levada para um centro hospitalar.

Foram os médicos que alertaram para a situação, depois da rapariga ter dado entrada no hospital já depois da meia-noite. Aos funcionários, a vítima disse que tinha sido violada por um grupo de seis homens no Parque de Etxebarria, Bilbau.

Uma rápida investigação da polícia local pemitiu capturar seis suspeitos ainda durante esta madrugada. O local do crime foi circunscrito pelas autoridades.

Numa ação conjunta, todos os grupos políticos do Ajuntamento de Bilbau repudiaram a agressã sexual. Em nota publicada online, o município expressou "a máxima condenação e a mais profunda indignação pela agressão machista ocorrida no Parque de Etxebarria”.

 

Recordamos aos habitantes de Bilbau que agressões sexuais e sexistas como esta são mais um reflexo da violência machista que se produz na sociedade e na vida quotidiana, tanto no âmbito privado como no público”, referiu o município da cidade basca.

O alcaide de Bilbau, Juan Mari Aborto, também já reagiu, pedindo que os detidos recebam “um duro castigo da lei” e que sejam “repudiados pela sociedade”. O autarca deixou ainda palavras de apoio à jovem e à sua família.

A Ekunde, Organização das Mulheres Bascas, refere que o caso não é situação isolada. A organização diz que "a violência contra as mulheres é um dos símbolos mais brutais da desigualdade entre mulheres e homens na nossa sociedade". A organização vai mais longe e diz mesmo que concorda com "manifestações de ódio" para repudiar o caso.