O Tribunal Supremo espanhol decidiu, esta sexta-feira, aumentar de nove para 15 anos de prisão a condenação dos cinco homens de “La Manada” por violação de uma jovem durante as festas de São Firmino, de Pamplona, no verão de 2016.

O Supremo aumentou a pena que tinha sido aplicada anteriormente por um tribunal da comunidade autónoma de Navarra e corrige essa sentença, considerando que o caso “não pode constituir um delito de abuso sexual, mas sim um delito de violação”.

Há mais de um ano que os cinco acusados foram postos em liberdade à espera desta sentença final do Supremo.

A 7 de julho de 2016, durante as festas de São Firmino, o grupo de amigos levou uma rapariga de 18 anos, natural de Madrid, para o vão de escadas de um prédio e obrigaram-na aí a ter relações sexuais com todos os membros. A jovem foi encontrada por um casal na rua a chorar, a polícia foi chamada ao local e os suspeitos foram detidos horas depois.

Além deste caso, quatro dos cinco acusados respondem por outro crime de violação semelhante, que ficou conhecido por "Bela Adormecida"