Pelo menos 300 migrantes de origem subsaariana conseguiram entrar esta quinta-feira em Melilla, ultrapassando a separação fronteiriça que separa a cidade autónoma espanhola do território de Marrocos. 

A entrada irregular através da rede que separa os dois territórios é uma das mais numerosas dos últimos anos em Melilla e ocorreu pouco depois das 07:00 (06:00 em Lisboa) junto do posto de passagem onde se encontram instaladas as autoridades.     

De acordo com a agência Efe, alguns migrantes ficaram feridos mas chegaram a caminhar ao Centro de Permanência Temporal (CETI, na sigla em castelhano) de Melilla depois de atravessarem vários bairros da cidade.

Grupos de migrantes gritavam a palavra "asilo" e demonstravam alegria ao entrar no território espanhol no norte de África.  

O grupo que passou a linha de fronteira hoje de manhã está a ser atendido junto às instalações do CETI.

No interior do edifício encontram-se mais de uma centena de migrantes que entraram do mesmo modo na cidade autónoma na semana passada. 

Agência Lusa / MJC