EUA estão a atacar "como nunca"