Os Estados Unidos detetaram o primeiro caso de contaminação local pelo coronavírus Covid-19, com o número de infetados a aumentar para os 60, noticiaram os 'media' norte-americanos esta quarta-feira.

O paciente em questão, que não viajou recentemente para o exterior nem esteve em contacto com um caso de coronavírus confirmado, vive no norte do estado da Califórnia, de acordo com o jornal Washington Post, que citou informações do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) norte-americano.

De acordo com o diário, os funcionários do CDC começaram a rastrear os contactos mantidos pela pessoa afetada para descobrir como pode ter sido infetado e quem mais poderá ter sido exposto.

Com a confirmação deste novo caso de coronavírus, o número total nos Estados Unidos aumentou para 60.

A informação foi tornada pública logo depois do condado de Orange, no sul da Califórnia, perto de Los Angeles, ter declarado o estado de emergência de saúde local para combater o surto do novo coronavírus, tornando-se na segunda localidade no estado a tomar medidas urgentes, após a cidade de São Francisco.

No mesmo dia, o Presidente norte-americano indicou o vice-Presidente, Mike Pence, para a coordenação da resposta à epidemia do novo coronavírus nos EUA, apesar de considerar que o risco para o país é “muito fraco”.

Donald Trump fez o anúncio durante uma conferência de imprensa na Casa Branca, em Washington, na qual apareceu rodeado por diversos dirigentes de serviços e agências sanitárias.

O secretário da Saúde norte-americano, Alex Azar, que falou após Trump, preveniu que o risco de propagação do Covid-19 nos EUA podia “evoluir rapidamente”.

O grau de risco é suscetível de evoluir rapidamente e pode-se esperar ver mais casos nos EUA”, salientou.

Já na terça-feira, o CDC tinha prevenido os norte-americanos para que se preparassem para um surto da doença.

O balanço provisório da epidemia do coronavírus Covid-19 é de 2.800 mortos e mais de 82 mil pessoas infetadas, de acordo com dados reportados por 48 países e territórios.

Das pessoas infetadas, mais de 33 mil recuperaram.

Além de 2.744 mortos na China continental, onde o surto começou no final do ano passado, há registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França, Hong Kong e Taiwan.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto do Covid-19 como uma emergência de saúde pública de âmbito internacional e alertou para uma eventual pandemia, após um aumento repentino de casos em Itália, Coreia do Sul e Irão nos últimos dias.

/ BC