Um preso cego, condenado por assassinar a namorada em 1991, foi executado na quinta-feira no estado do Tennessee, tornando-se no primeiro invisual a ser eletrocutado nos EUA desde o restabelecimento da pena de morte em 1976.

Lee Hall, de 53 anos, foi executado numa prisão de segurança máxima de Nashville, informaram responsáveis da prisão.

Hall escolheu a cadeira elétrica como método de execução, em detrimento da injeção letal do Tennessee - uma opção para os presos naquele estado condenados por crimes antes de janeiro de 1999.

Wntrou no corredor da morte sem problemas de visão, mas os advogados explicaram que, mais tarde, ficou funcionalmente cego devido a um glaucoma tratado de maneira inadequada.

Apenas um outro preso cego conhecido foi executado nos EUA desde que o Supremo Tribunal permitiu que as execuções fossem retomadas em 1976: Clarence Ray Allen, de 76 anos, recebeu uma injeção letal na Califórnia, em 2006.

Hall matou Traci Crozier, de 22 anos, em 17 de abril de 1991, incendiando o carro em que esta se encontrava. Crozier, que tentava abandonar a relação com Hall, sofreu queimaduras em mais de 90% do corpo, morrendo no dia seguinte no hospital.