Donald Trump pediu a construção de centros de detenção na fronteira com o México para a receber os migrantes, que compõem a caravana proveniente de países da América Central. A ordem, segundo fontes do Pentágono ouvidas pela Reuters, não foi acatada pelo destacamento militar na fronteira. 

As mesmas fontes falam de "uma tensão entre o poder político e militar". O motivo prende-se com o recorrente uso do poder militar para fortificar a fronteira com o México, desde a tomada de posse da administração Trump.

Na semana passada, o Presidente norte-americano anunciou o envio de sete mil militares para a fronteira com o México.

A caravana é composta por milhares de migrantes que fogem de países pobres como a Guatemala, Honduras e Nicarágua. Estes homens e mulheres, que foram considerados criminosos violentos por Trump, querem desafiar as autoridades e viver o sonho americano. 

Donald Trump chegou a afirmar que os militares tinham "ordens para disparar contra os migrantes", mas a decisão causou polémica e acabou por voltar atrás.