Pelo menos nove pessoas morreram e 26 ficaram feridas num tiroteio na cidade de Dayton, Ohio, nos Estados Unidos, na madrugada deste domingo. O ataque aconteceu horas depois de um tiroteio em El Paso, Texas, que fez pelo menos 20 mortos.

O tiroteio ocorreu na área da East 5th Street, no distrito de Oregon, a oeste do centro de Dayton, para onde se dirigiram vários polícias e ambulâncias.

Foi uma patrulha de polícias nas imediações que disparou sobre o atirador. "Os nossos agentes estão bem treinados para uma situação como esta", disse aos jornalistas Matt Carper, um dos chefes da polícia de Dayton, garantindo igualmente que as autoridades estão "ansiosas" para descobrir a motivação do crime.

O atirador já foi identificado como Connor Betts, de 24 anos, segundo as forças federais, citadas pela CNN. O homem levava vestido um colete anti-bala e abriu fogo numa zona de bares pouco depois da 01.00, hora local.  O FBI e as autoridades locais estão a fazer buscas na casa da sua família, em Bellbrook.

A vítima mortal mais nova é a própria irmã do atirador, Megan, de 22 anos. Segundo as autoridades, citadas pela Associated Press, as outras vítimas mortais têm idades compreendidas entre os 2 e os 57 anos. 

O "mayor" de Dayton, Nan Whaley, disse que "centenas de pessoas do distrito de Oregon podiam estar mortas hoje" se a ação da polícia não tivesse sido tão rápida.

Veja também:

Segundo dados da agência Associated Press, o tiroteio de Dayton é o 22.º nos Estados Unidos em 2019. Este novo tiroteio ocorreu horas depois de um outro num supermercado em El Paso, Texas, onde morreram pelos menos 20 pessoas e outras 26 ficaram feridas. O atirador de El Paso foi identificado como Patrick Crusius, de 21 anos. A polícia está a investigar o tiroteio como um "possível crime de ódio"

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, escreveu este domingo no Twitter: "Que Deus abençoe as pessoas de El Paso, Texas. Que Deus abençoe as pessoas de Dayton, Ohio". 

No sábado, Trump já tinha publicado uma mensagem na rede social sobre o ataque de Ohio, sublinhando que “não só foi trágico”, como também “um ato de cobardia”.

O tiroteio num supermercado Walmart, no sul de El Paso, cidade fronteiriça com o México, deixou no sábado pelo menos 20 mortos e 26 feridos, segundo o governador Greg Abbott, que lamentou um dos “dias mais mortíferos da história do Texas”.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou uma mensagem ao seu homólogo norte-americano, Donald Trump, na qual lamenta o "violento tiroteio" ocorrido em El Paso.

Já este domingo, o Papa Francisco lembrou as vítimas dos tiroteios nos Estados Unidos, dizendo que se sentia "espiritualmente próximo" dos afetados. 

/ BC - atualizada às 18:25