A companhia American Airlines vai efetuar esta terça-feira o primeiro voo comercial nos Estados Unidos do Boeing 737 MAX após o aparelho ter estado imobilizado durante 20 meses na sequência de dois acidentes.

O avião deve partir de Miami às 10:32 locais (15:32 em Lisboa) e aterrar no aeroporto de La Guardia, em Nova Iorque, às 13:30 (18:30 em Lisboa), disse à AFP uma porta-voz da American Airlines, precisando que levará a bordo uma centena de passageiros.

O canal de televisão CBS indicou que a companhia disse aos passageiros que o voo seria feito por um Boeing 737 MAX e ofereceu a quem não esteja disposto a fazer a viagem por esse motivo a possibilidade de mudar para outro voo ou remarcar a viagem para outra data, sem custos adicionais.

O avião fará depois o voo de regresso a Miami, que está "completo" e vai repetir a ligação na quarta-feira dia 30 de dezembro e no dia seguinte.

Em 18 de novembro, a agência norte-americana de aviação (FAA) autorizou o 737 MAX a voltar a operar, após meses de inspeções e de revelações sobre o desenvolvimento e a certificação do aparelho, que representava uma boa parte dos lucros da Boeing antes dos acidentes que fizeram 346 mortos.

O primeiro voo comercial do Boeing 737 MAX desde 10 de março de 2019 ocorreu no passado dia 09 de dezembro, no Brasil, numa ligação entre São Paulo e Porto Alegre.

O voo foi operado pela companhia brasileira de baixo custo Gol, após ter sido dada luz verde pelas autoridades de aviação locais.

A União Europeia (UE) e o Canadá devem autorizar o MAX a voltar ao serviço no próximo ano.

Os aparelhos tiveram de ficar em terra após dois acidentes com a Lion Air (189 mortos em outubro de 2018) e com a Ethiopian Airlines (157 mortos em março de 2019).

/ BC